Prefeito de Cuiabá cria fundo para bem-estar animal

Redação/VG Notícias

Reprodução

Cão

 

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), criou o Fundo de Bem-estar Animal (Funbea), considerado uma das prioridades da sua gestão - e que marca o início das atividades de 2019.

O prefeito declarou que o projeto é um avanço da sociedade atual e uma responsabilidade de todos. “A proteção aos animais é um avanço da sociedade atual, não é possível mais ser considerado normal assistir agressões ou maus-tratos e simplesmente fingir que o problema não é nosso. A responsabilidade é de todos nós, e eu enquanto prefeito vou fazer o que estiver ao meu alcance para minimizar o sofrimento destes seres indefesos”, afirmou Emanuel.

Com a criação do Fundo, será possível captar e aplicar recursos visando o financiamento, investimento, expansão, implantação e aprimoramento desses programas de proteção e bem-estar dos animais.

O Fundo Público Municipal constitui unidade contábil/orçamentária especial, sem personalidade jurídica própria, satisfeita nos termos da Lei número 6.344 de 04 de janeiro de 2019.

Ainda segundo Emanuel, os casos de maus-tratos aos animais têm se tornado cada vez mais comum, e diante disso, Cuiabá não poderia ficar de fora desse projeto.

“A causa animal é um clamor nacional, mas apesar de serem amplamente divulgadas notícias realizadas a maus-tratos e abandonos, casos como esses tem se tornado cada vez mais comum na sociedade. Diante desse cenário, Cuiabá não poderia ficar de fora sem estabelecer políticas públicas que fortaleçam ações protetivas. Esse fundo será de extrema importância para que sejam elaborados projetos e colocados em prática”, declarou o prefeito.

Emanuel ainda acrescentou, que os recursos do Fundo Municipal de Proteção e Bem-Estar Animal poderão ser muito bem aplicados, como custeio e financiamento de ações de controle e fiscalização de planos, programas e projetos especificamente voltados aos fins a que se destina a política pública voltada ao bem-estar dos animais na Capital.

“Gostar ou não de animais pode ser uma opção, mas respeitar e reconhecer o seu valor é dever de todos. Quaisquer atos de maus-tratos, crueldade em geral, abandono e posse irresponsável são atos criminosos, que devem ser punidos com rigor, por afrontar direitos e garantias fundamentais dos animais”, finalizou Emanuel Pinheiro.


Fonte: VG Notícias

Visite o website: wwww.vgnoticias.com.br