Várzea Grande - MT, Sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Sogra vira barriga de aluguel de nora e enteado

Publicado em: 08/12/2010 às 16:38

Tamanho da Letra A A A
Foto:Foto: Globo.com
Clique na imagem para ampliar

A ideia veio depois da notícia de que a mãe biológica não podia engravidar.

Muitas mulheres podem fazer qualquer coisa para evitar a sogra, mas a canadense Gena Lucas sabe que a dela fará parte da sua vida para sempre. Isso porque foi a madrasta de seu marido, Susan Lucas, 48, quem deu à luz a primeira filha do casal, Ava.

Por conta de um problema no útero, Gena sabia que seria quase impossível ser mãe. Após consultar especialistas mundialmente famosos e ver que não seria mesmo capaz de engravidar, começou a explorar a possibilidade de encontrar alguém que pudesse gerar um filho dela. Porém, no Canadá, onde mora, a lei proíbe barriga de aluguel. “Complicações jurídicas me impediam de ir até os Estados Unidos (onde a prática é permitida). A outra opção era Mumbai, na Índia, mas parecia que todos, incluindo meu médico e família, foram contra a idéia. Havia muitos riscos”, explicou Gena ao jornal Daily Mirror.

Em junho de 2008, a mulher recebeu um telefonema de sua melhor amiga, Robyn, que disse aceitar ser barriga de aluguel do casal. “Fiquei tão surpresa que comecei a chorar na hora. Ela foi muito gentil. Tinha acabado de ter seu primeiro filho, mas mesmo assim quis fazer isso por nós”, contou Gena ao jornal. Mas as coisas não aconteceram como todos esperavam: depois de um mês de gestação (Robyn recebeu os óvulos de Gena com os espermatozóides de Derek), a amiga perdeu o bebê. “Foi horrível, acho que ela sentiu como se estivesse nos decepcionando. Estávamos as duas muito chateadas e eu sabia que ela não poderia ser minha barriga de aluguel mais uma vez”, disse Gena.

A surpresa para Gena veio duas semanas depois, quando voltou ao especialista. O médico afirmou ao casal que sabia o que tinha dado errado e que eles poderiam tentar mais uma vez, que tudo ocorreria bem. A canadense, então, explicou que não tinha mais alguém para engravidar em seu lugar. Foi quando Derek afirmou que tinham, sim: sua madrasta, Susan . Enquanto o casal buscava alguém para ser barriga de aluguel, a mulher, que já tem três filhos, se ofereceu para ajudá-los. Na hora, Gena ligou para a sogra. “Ela perguntou se eu estava falando sério e eu disse que sim. Ela não parava de agradecer-me”, explicou Susan ao Daily Mirror.

Depois disso, a sogra foi até o hospital para fazer todos os exames necessários e foi dito que, apesar da idade, ela poderia engravidar. Mais uma vez Gena passou pelo doloroso processo de retirada dos óvulos, que foram implantados em Susan. Dessa vez, o casal ficou mais cauteloso e não contou para todos de imediato sobre a gestação. Quando ela já estava no quarto mês foi que Gena e Derek, durante a comemoração de um feriado, contaram para toda a família sobre a gravidez. No mesmo momento, Susan surgiu com uma camiseta onde se lia “Neto a Bordo”. Todos ficaram bastante chocados, mas, depois de um silêncio inicial, fizeram muitos elogios à iniciativa. O próprio marido de Susan, Wayne, começou a contar para os amigos que a mulher teria um bebê de seu filho, e enfrentava olhares de espanto antes de explicar a história toda.

A gestação ocorreu de maneira saudável. Em março desse ano, Susan entrou em trabalho de parto e decidiu que era Wayne quem ficaria com ela durante o processo. “Ele ficou muito nervoso com toda a situação e nunca tinha visto nenhum dos filhos nascer”, explicou Susan. Nos dias seguintes, a mãe biológica da criança foi capaz de amamentar a menina, graças a um remédio que tinha tomado para isso. Hoje, 8 meses depois do nascimento, mãe e avó estão ansiosas pela chegada do primeiro Natal com a garota. “Amo estragar meus netos, e com Ava não será diferente”, conclui Susan.

Gena contou ao jornal que está extremamente grata à sogra. “Toda vez que eu olho para Ava sinto que nunca serei capaz de pagar a dívida que tenho com Susan. Desde que me lembro, sonho em ser mãe, e ela tornou isso possível”, explicou a mulher. Susan, por outro lado, diz que se sentiu na obrigação de ajudar. “Eu sabia o quanto Gena queria ser mãe. Parecia lógico o que eu tinha de fazer”, afirmou.

Crescer/Globo.com